Aqui na Paraopeba a gente faz de tudo pra agradar cada freguês.

A nossa amiga aqui, por exemplo, queria uma ratoeira e queria testar. Testar sem o rato e sem o queijo. Nesse caso a gente simulou que a gente era o rato, o queijo e tivemo certeza de que a ratoeira era das boas. Tão boa que se o rato fosse espero ele nem ia passar por perto. É assim, conhecendo cada freguês, tratando com carinho, demonstrando as mercadorias, fazendo amizades, prosando… é assim que a gente vai tocando o nosso barquinho.

Leave a comment