Pastel de angu, iguaria da nossa terra

Quando alguém de fora de Minas escuta falar de pastel de angu, vai logo pensando que é a
massa de pastel de feira com algum tipo de polenta por dentro. Faz sentido, mas está
errado. O pastel de angu mineiro tem o angu do lado de fora e, por dentro, leva carne de
boi, carne de frango, queijo (afinal estamos em Minas Gerais) e até umbigo de banana que
é bem comum pelas bandas de cá.

E desde quando banana tem umbigo? Uai, não sei como é em outras partes, mas aqui é
desde sempre! É aquela parte roxa que fica pendurada na ponta do cacho de banana. A
gente come refogada, cozida e usa até para fazer remédio pra tosse. Para rechear o pastel
de angu, é só picar e refogar com temperos.

Já a massa, a parte de fora e que é feita com o angu, leva como ingrediente principal o fubá
de moinho d’água, introduzido na gastronomia mineira como forma de superar a ausência
ou deficiência da farinha de trigo. Ele tem esse nome porque é feito a partir de grãos
triturados em um moinho movido pela energia da água, à moda antiga. Depois de
peneirado, o fubá é cozido com temperos, óleo e bicarbonato. Em seguida, a massa recebe
polvilho e ovo para, então, ser sovada até ficar bem lisinha e firme. Feito isso, é só abrir a
massa, cortar em círculos, rechear e fritar em óleo bem quente.

É assim que, desde os idos de 1800, as famílias de Itabirito preparam a sua iguaria mais
famosa. Ela é tão tradicional que, em 2010, a Prefeitura Municipal reconheceu o Modo de
Fazer Pastel de Angu como Patrimônio Imaterial da cidade. No site da Prefeitura, tem a
receita completa.

Você encontra os ingredientes para o autêntico pastel de angu de Itabirito aqui na Mercearia
Paraopeba, inclusive, em algumas épocas do ano, o umbigo de banana. Mas, caso você
prefira levar o pastel pronto para só fritar em casa para saborear com sua família, passa
aqui, porque temos congelado também.

Leave a comment